sábado, 13 de dezembro de 2014

domingo, 11 de janeiro de 2009

Dicas sobre Informações Técnicas

Leitura de um pneu


A lateral do pneu, chamada de costado, possui uma série de códigos e inscrições, tais como: Medida do pneu Exemplo: 175/70R 13 82T 175- Indica a largura nominal da secção do pneu, em milímetros. 70- Indica a série do perfil do pneu, isto é; a relação percentual entre a altura e a largura da secção do pneu. Quanto menor for esse número mais baixo será o perfil do prêmio, ou seja, um pneu da série 60 (195/60R14) tem um perfil mais baixo e uma aparência mais larga do que um pneu da série 70 e, assim sucessivamente; R- Indica que o pneu é de construção radial (no tipo de construção radial, os cordonéis da lona se estendem de talão a talão, no sentido radial, formando um ângulo reto em relação à linha central da banda de rodagem. Já nos pneus de construção convencional os cordonéis das lonas se estendem de talão a talão, formando ângulo com a linha central da banda de rodagem. As lonas subseqüentes se cruzam em ângulos opostos). 13- Indica o diâmetro interno do pneu, em polegadas (= diâmetro do aro); 82- O número, neste caso específico 82, é chamado de índice de carga, isto é , indica a capacidade de carga máxima que o pneu pode suportar; T- A letra, neste caso específico T, indica a velocidade máxima a que o pneu pode ser submetido para transportar o seu índice de carga.











  1. Dados sobre fabricação e período de produção
  2. País de fabricação
  3. Carga e pressão (máximas)
  4. Estrutura do Pneu
  5. Tipo de construção
  6. Símbolo de velocidade
  7. Índice de carga
  8. Medida nominal do Pneu
  9. Nome Cormercial
  10. Tipo de pneu Tubeless:sem câmara Tube type: com câmara
  11. Safety warning
  12. Indicador desgaste
  13. Nome do fabricante

    Notas
    1. A palavra reinforced, quando houver, indica um pneu de estrutura reforçada.
    2. M+S, Se houver, indica o pneu para uso também em lama e neve(Mud and Snow).
Dicas sobre Informações Técnicas
Conheça melhor os seus pneus






Um pneu, basicamente, é composto por:

1- Carcaça ( componente de sustentação do pneu);
2- Talões ( partes do pneu que se prendem à roda);
3- Banda de rodagem (é a parte do pneu que entra em contato com o solo, em que se encontra o desenho do pneu);
4- Costados (são as zonas de flexão do pneu, laterais).

Pneus ‘verdes’ ajudam a economizar combustível









Você sabia que um dos grandes responsáveis pelo consumo de combustível do seu carro são os pneus? Para se ter uma idéia, de cada cinco vezes que você enche o tanque, uma é só para cobrir o combustível gasto pela resistência dos pneus à rodagem.

Esta resistência aparece sempre que o pneu toca o solo. Com a deformação dele, a borracha aquece e, conseqüentemente, ocorre liberação de energia, gerando um consumo maior de combustível. A fim de minimizar esse problema, o desafio dos engenheiros é grande. Eles trabalham para que o pneu aqueça cada vez menos sem comprometer a aderência ao solo. Estão desenvolvendo os chamados "pneus verdes".

“Unir durabilidade, economia de combustível e segurança é, sem dúvida, a parte mais complicada. Mas conseguimos chegar a um equilíbrio com novos materiais e reestruturando a parte interna do pneu”, diz o engenheiro Renato Silva, gerente de marketing de produto da Michelin.

A fabricante - responsável por 10% das vendas para veículos de passeio no Brasil - está na quarta geração de pneus verdes e a investida já representa 70% dos produtos vendidos pela marca no país.

Segundo a Michelin, se toda frota do país rodasse com os chamados pneus verdes, que nada mais são do que produtos de baixa resistência à rodagem -, a quantidade de CO2 que deixaria de ser emitida corresponde ao plantio de 56 milhões de árvores por ano. Além disso, mais de 500 milhões de litros de combustível seriam economizados.